domingo, 24 de julho de 2011

Explodam a Rede Minas...

Uma gripe forte fez-me perceber que mãe é tudo!
Pai também.
Com mamma descobri que só um bom 'sorinho' de fubá fortalece.
(esqueçam aquele 'trem' de vitamina C do tipo Sonrisal)
Com papa descobri que cachaça também pode fazer bem.
(neste caso de agora mel, limão, sal e conhaque de alcatrão - ó, mas tem que ser de Alcatrão São João da Barra, pois Dreher não funciona!)
Vim para Minas fazer s.p.a: Soninho, Papá e Água, muita água para sarar a gripe.

Entre um e outro cochilo, acordo na Rede Minas: daí é difícil sarar a gripe porque a parte do 'soninho' fica comprometida.
Agora mesmo - entre um cochilo e outro - acabo de ver um documentário a respeito das mulheres cinematógrafas e de todo o caminho que tiveram de percorrer em seu trabalho.
Podem dizer que não me aguento um dia sem essas polêmicas quanto a gênero. E pode até ser.
Mas, a força daquelas mulheres é impressionante.
Resultado? Não dormi. Liguei o computador atrás do womembehindthecamera.org e lá vou eu colocar o tal site na minha lista de 'coisas que quero muito fazer antes de morrer mas que nunca tenho tempo de.'.

No intervalo entre os blocos, o infeliz do canal tem uma esquete (é assim que se chama o troço?) com as cidades de Minas: lá fico eu, presa, tentando descobrir o nome do cidadão que nasce naquela dita cidade antes que o próprio programa o faça: coisa de 5 segundos! Até meu filho passa pelo perrengue quando me pega no flagra, sofrendo...

Agora, acabei de descobrir que não posso voltar para Vitória hoje: Afinal, anunciaram uma entrevista com Mailson da Nóbrega a ser conduzida pela Marília Gabriela (minha 'í-da-la'!). Tenho que descobrir a data e a hora antes: Pronto. Sou escrava da Rede Minas.

Quer saber?
Da próxima vez que ficar doente e vier para a casa da mamma, vou desligar esse canal.
Se acordasse no Faustão já teria me matado.
Na Eliana, já teria tomado o rumo de casa.
No Gugu, já teria descoberto que ficar doente não está com nada!

Odeio a Rede Minas.
É impossível desejar ser normal diante deste canal.
Adoniram e Bethoven que o digam: o último Sintonia Fina que tive o azar de pegar, zapeando pelos canais, fez-me ficar parada em frente à TV até o final do programa.
Resultado? Atraso no 'embarque'.

Ontem pelas madrugadas, um filme chamado 'Submundo'...
Para agitar a vida, 'Provocações' do Abujamra...
Para incomodar, 'Brilhante'...

Vai entender...
Eu simplesmente não consigo desligar.

2 comentários:

faticarv disse...

Tantas vezes mudei planos por causa do Curta Minas,documentários, entrevistas - viajar era um problema - como deixar de gravar aquele tema?
http://www.womenbehindthecamera.com
Como vê, aconteceu o mesmo comigo. Era só pra descansar um pouco a coluna, de tanto que estava de pé. E não deu pra sair dali. Se estou escrevendo aqui, é porque também liguei o computador atrás do site, enquanto repetia mentalmente: behind, behind - tudo pra não esquecer tal pérola. Além do que, me identifiquei com aquelas mulheres, no modo de ver, pensar e sentir relativo ao que se torna vital, desde que conhecemos uma câmera. Quanto à Rede Minas... advinha: já tem lá o meu currículo!Se ela é parte de minha vida, resta que eu seja parte da vida dela! E ainda, agora, terei que me dividir, já que encontrei seu blog pra seguir!

Cris Mattos disse...

Ô flor... seja bem vinda!

Só digo que, neste espaço, escrevo tudo o que me vem à cabeça, portanto, tenha paciência comigo... rs...

Sobre seu currículo, vou torcer por você: espero que as vidas se cruzem...

Meu abraço,
Cristiane.